sexta-feira, 8 de março de 2013

tudo de nada

São tantas ideias cheias de vazio alocadas numa zona sombria, onde o acesso é restrito até para si próprio. As luzes se esvaem lentamente. O frio chegou. Milhares de pensamentos inusitados vagando aleatoriamente, sem ao menos locomover-se. Uma viagem insana, completa de insignificância, transparecendo um lugar inapto. O término do começo, é apenas o início do fim. Pensamentos corrosivos de almas desventuradas. Inúmeros questionamentos sem réplicas instigantes. As barreiras presentes naquele recinto, poderão ser rompidas? Voltamos para a coordenada zero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário